segunda-feira, 27 de março de 2017

TIM BROWN | «Design & the circular economy – Circular Design Guide»






«What if we had a new way to design products, services, and businesses that were good for people, the planet, and business? That’s one of the questions we were seeking to answer when IDEO teamed up with the Ellen MacArthur Foundation to launch the Circular Design Guide.
Why a design thinking guide for the circular economy? Design thinking is a great innovation tool for tackling complex systemic challenges. It not only offers an approach that generates momentum through prototyping, but also strengthens insight around what works (and what doesn’t). This new guide is meant to help innovators create more elegant, effective, and creative solutions for the circular economy». Mais.



sexta-feira, 24 de março de 2017

«Help shape the future of Integrated Reporting»

Veja aqui


«Organizations are using <IR> to communicate a clear, concise, integrated story that explains how all of their resources are creating value. <IR> is helping businesses to think holistically about their strategy and plans, make informed decisions and manage key risks to build investor and stakeholder confidence and improve future performance. It is shaped by a diverse coalition including business leaders and investors to drive a global evolution in corporate reporting.

Please read: The IIRC launches a two-month comment period aimed at listening to and learning from the market. We’re inviting public feedback until April 30 2017 on critical incentives and barriers to applying the International Framework». +.






sexta-feira, 10 de março de 2017

EVA GLADEK|«7 pillars of the circular economy»

Leia aqui

Do artigo:

«(...) The circular economy is a new economic model for addressing human needs and fairly distributing resources without undermining the functioning of the biosphere or crossing any planetary boundaries. (...)»


quarta-feira, 1 de março de 2017

SEMINÁRIO| «Natural capital accounting at the local & landscape scale: an introduction» | 8 MAR 2017 | REINO UNIDO





«There is growing interest in the use of accounting frameworks to understand the value of the natural environment. The aim is to inform planning, management and investment decisions that minimise risks and maximise opportunities. They are typically divided into asset accounts, maintenance costs, physical flow and monetary flows. Different frameworks help distinguish maintenance costs, physical flows of ecosystem services and their monetary values, and asset values.
Alongside efforts to develop natural capital accounts for large organisations and countries, accounts are being produced for natural features across smaller areas of land and water. This includes private estates, public parks and protected landscapes.
These seminars will introduce the process of accounting for the value of the natural environment at the local and landscape scale».  saiba mais.




sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

ECONOMIA CIRCULAR | Cada vez mais em agenda







Lembrámo-nos de fazer mais um post sobre Economia Circular porque a propósito do «Programa Sê-lo Verde» se podia ler que a «Economia Circular será uma das abordagens que pode servir de plataforma para a inclusão de medidas inovadoras em festivais de música». 

Mas também porque o artigo 

Why businesses should think small on sustainable cities


nos remeteu para a economia circular, nomeadamente

GreenBiz 101: Defining the circular economy - neste endereço.  E daqui chegar a Circular Economy /Toolkit foi um pulo.

Bom, mas não precisamos de estar a ver tudo isto em inglês, aqui pode saber em português, donde:
«Economia Circular é um conceito estratégico que assenta na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. Substituindo o conceito de fim-de-vida da economia linear, por novos fluxos circulares de reutilização, restauração e  renovação, num processo integrado, a economia circular é vista como um elemento chave para promover a dissociação entre o crescimento económico e o aumento no consumo de recursos, relação até aqui vista como inexorável». 


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

BANDA DESENHADA SOBRE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS | «Reportagem Especial»



Leia aqui

O recorte da imagem tem como fonte a Newsletter dos financiadores do projeto. E foi a partir de lá que chegámos ao site do ClimAdaPT.Local:



E comecemos pelo principio: «O projeto ClimAdaPT.Local tem como objetivo iniciar em Portugal um processo contínuo de elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal. Pretende-se alcançar este objetivo pela capacitação do corpo técnico municipal, pela consciencialização dos atores locais e pelo desenvolvimento de ferramentas e produtos que facilitem a elaboração e implementação das EMAAC nos municípios participantes no projeto e, no futuro, nos demais municípios portugueses.Os objetivos específicos do projeto são: (...)». Continue a ler.
Mas, verdadeiramente,  a finalidade deste post  era para divulgar a Banda Desenhada «Reportagem Especial» que está disponível para download:




Aqui

«Esta banda desenhada é da autoria de Bruno Pinto (argumento), Penim Loureiro (desenho) e Quico Nogueira (cor). Neste livro, podemos acompanhar uma jornalista e um repórter de imagem enquanto fazem uma reportagem de televisão sobre a adaptação às alterações climáticas em Portugal, focando também um projeto de adaptação a nível municipal (ClimAdaPT.Local). Neste percurso, cruzamo-nos com histórias e personagens reais, assistimos a conversas com especialistas no tema, conhecemos desafios postos pelas alterações climáticas e maneiras de lidarmos com eles». Saiba mais.



sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

«A new urban paradigm: pathways to sustainable development»



Leia aqui.

Sobre o relatório leia na ONU Brasil . O destaque da entrada:

«Vivemos em um século urbano. Atualmente, 54,5% da população mundial vive em áreas urbanas, de acordo com as Nações Unidas. Em 2050, espera-se que esse percentual atinja 70%.
Atento ao tema, o Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) da ONU lançou a nova edição da revista Policy in Focus, cujo título é “A New Urban Paradigm: Pathways to sustainable development” (Um novo paradigma urbano: caminhos para o desenvolvimento sustentável), disponível gratuitamente em inglês».

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

«Missing link: Harnessing the power of purchasing for a sustainable future»

Disponível aqui.



«Action on climate change has never been more necessary or more achievable. Year after year we see the hottest temperatures on record and the impact this has on the ecosystems that sustain us all. Against this backdrop, the Paris Agreement has entered into force. This decisive statement of intent, born of unprecedented global consensus, marks a truly meaningful step towards a low carbon future. The stage is set, the world is watching, now we must act».
Patricia Espinosa Executive Secretary, 
United Nations Framework  Convention on Climate Change



quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

EURO 2016|«SOCIAL RESPONSIBILITY & SUSTAINABILITY / Post-event report, 2016»




«With millions of fans coming to the stadium to watch matches, UEFA EURO 2016 represented a celebration of cultures, values and passion for football. This was the best possible opportunity to innovate in the interests of sustainability and empower the football family. This vision was anchored in our statement of purpose and values and formalised in EURO 2016 SAS signing up to the UN Global Compact initiative. As testimony to our strong commitment to social responsibility and our desire for its in-depth implementation within event operations, the tournament was awarded ISO 20121 certification. This involved every operational project, in cooperation with stakeholders, identifying what could be done to measure and optimise the tournament’s environmental and social impact. We succeeded in developing tools such as an eco-calculator and a mobile app so that fans could calculate, reduce and offset the impact of their transport. With the exception of events in Marseille, no major incidents occurred in terms of security, discrimination or disrespect. Fan embassies welcomed and assisted fans in a great atmosphere. Although we witnessed some non-compliant behaviour, the prohibition of smoking tobacco products in all indoor and outdoor areas within the stadium perimeter sent a strong message and represented a pioneering initiative in terms of public health. On the other hand, combi tickets and e-tickets could not be provided, the dual-bin system was not consistent across stadiums and there were a limited number of hybrid and electric cars. These would have been tangible and visible actions in the eyes of fans. While stadiums did offer seats for disabled fans, the sightlines and infrastructure provided for these fans at the venues were not always ideal. Overall, the tournament was a great celebration of football, and our social responsibility initiatives revealed another side to our sport: social communion and care for the environment».  
Jacques Lambert EURO 2016 SAS President


Mário Ruivo

Leia aquino DN, donde se 
retirou o recorte da imagem.

E do blogue «duas ou três coisas» de Francisco Seixas da Costa: «Quando, em 2012, passei a acumular a chefia da embaixada em Paris com a representação junto da Unesco, ao fazer a regular ronda com os principais responsáveis pela organização, constatei que Mário Ruivo me era invariavelmente referido como a grande referência portuguesa. 
Uma década antes, nas Nações Unidas, em Nova Iorque, quando promovia os interesses de Portugal nas questões do mar, o mesmo nome era-me sempre citado com imenso respeito. 
Mário Ruivo era uma grande figura da ciência portuguesa à escala internacional, uma personalidade ímpar na problemática dos oceanos. Com a sua desaparição, que agora sucede - poucos dias depois do seu amigo Mário Soares, com quem relevou o papel de Portugal nesses domínios -, Portugal perde uma das suas grandes personalidades com prestígio científico reconhecido pelo mundo. 
Devo confessar que Mário Ruivo, que hoje desapareceu, era das pessoas por quem tinha maior consideração pessoal, política e intelectual - e não digo isto de muita gente. Era uma personalidade encantadora, um homem do mundo, um espírito aberto, com uma permanente atenção ao novo, um entusiasmo quase adolescente, que fazia esquecer a idade que tinha. Continue a ler.